Um pouco de alegria aos pacientes em tratamento com Covid-19

O grupo Expresso Riso, em parceria com a Santa Casa de Ribeirão Preto, está promovendo interação ao vivo por meio de vídeo chamada realizada com o apoio de um boneco e um tablet aos pacientes internados em tratamento com Covid -19. A primeira ação foi realizada na última semana e atendeu cinco pacientes, além de profissionais que atuam no setor.

A ideia de criar um boneco e acoplar um tablet para a realização de vídeo chamada, surgiu devido às limitações de visitas presenciais nas unidades de internação durante a crise causada pela Covid-19.

A Santa Casa de Ribeirão Preto é o primeiro hospital a receber o projeto, que através de um tablet, permite que os palhaços de suas residências interajam ao vivo com os pacientes. Para isso, toda uma estrutura foi criada, seguindo também rigorosos protocolos de higienização e normas sanitárias.

Segundo o diretor do grupo, Pérsio Silva, desde o começo da pandemia, o grupo continuou com as ações nos hospitais, mas à distância, com vídeos gravados e enviados aos pacientes e profissionais. Com a ideia de troca de informação e com um contato mais próximo, porém seguro, o grupo criou o projeto do “boneco interativo”.

“Nós do grupo Expresso Riso, estamos muito felizes com o resultado, o feedback foi muito gratificante em relação aos pacientes e aos profissionais da saúde, poder proporcionar um momento lúdico, foi muito importante pra todos nós”, ressalta Silva.

De acordo com a coordenadora do serviço de psicologia da Santa Casa, Maria Augusta Rosa (CRP 86288), a experiência de estar em uma ala de tratamento do Covid-19 é muito forte, seja para o paciente ou para o profissional, por isso, proporcionar um momento de leveza com uma ação lúdica é muito positivo. “Com a ação conseguimos um alívio da ansiedade e de tensões, vimos sorriso nas expressões dos pacientes, foi um momento de leveza no ambiente de tratamento”, destaca.

O grupo voluntário Expresso Riso atua na Santa Casa de Ribeirão desde 2009, sempre trabalhando em dupla ou trio nas visitas aos pacientes.  O diretor do grupo reforça que “a ideia é fazer a diferença na vida dos pacientes através do humor e da arte do palhaço”.

Para a realização do projeto foi necessário o apoio de toda a equipe multiprofissional que atende no setor Covid, além da administração e do Serviço de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH).

,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *