Manual do Cliente

A Santa Casa de Misericórdia de Ribeirão Preto é um hospital de alta complexidade, com atendimento em praticamente todas às áreas da saúde. Nossa missão é promover assistência integral à saúde, buscando resolutividade, qualidade e humanização, objetivando a satisfação do cliente e a formação profissional.

Esperamos que sua permanência seja breve e que você tenha plena recuperação. Neste período, queremos que você se sinta à vontade, por isso criamos este manual com informações sobre normas e rotinas do hospital.

Assistência Médica e de Enfermagem

Para garantir sua segurança e tranquilidade contamos com equipe de médicos plantonistas, 24h por dia, quando solicitados, atendem ao paciente e notificam o médico titular do caso.

A enfermagem administra medicação e/ou realiza procedimentos de acordo com a prescrição do médico responsável, de seus assistentes autorizados ou enfermeiro. Qualquer informação sobre o paciente é restrita aos médicos.

O serviço de enfermagem é supervisionado 24h, qualquer solicitação deve ser encaminhada ao profissional responsável pelo setor. Ainda que o paciente esteja acompanhado de um enfermeiro particular, a supervisão, orientação e disciplina do serviço de enfermagem é de exclusiva competência do enfermeiro responsável pelo setor.

Orientações Gerais

  • Para garantir a segurança e o bem-estar de todos, em particular dos pacientes:
  • Limite ao máximo o número de visitas ao paciente;
  • As visitas devem ser rápidas, isso evita cansar o paciente;
  • É proibido fumar nas dependências do hospital, áreas internas e externas (Lei Estadual 13.541, de 07 de maio de 2009);
  • O SILÊNCIO é primordial na recuperação do paciente, evite conversas altas e barulho nos corredores;
  • É proibido fotografar e filmar sem autorização: É ilegal o ato de exposição da imagem indevida ou sem autorização (Constituição da República Federativa do Brasil, Art. 5º X, Código Civil, Art. 20).
  • A Santa Casa de Misericórdia de Ribeirão Preto alerta a pacientes, acompanhantes e colaboradores para uma ação ilegal que tem sido amplamente noticiada pela imprensa: Golpistas estariam telefonando para pacientes e familiares para exigir depósitos em conta bancária em nome de pessoas sem qualquer vínculo com o hospital. Em caso de ligação suspeita, não aceite ofertas e nem efetue depósitos, comunique imediatamente à polícia e à direção deste Hospital.